quarta-feira, 24 de Março de 2010

Febre

Pois é, não podemos gabar o rapaz. Pela primeira vez, após o tratamento, fez febre, estava frio mas transpirado e com febre. Fiquei um bocado afilta, então agora que as coisas se estão a compôr faz febre? Mas então!?

Liguei para Coimbra, mas à hora que foi não estava ninguém, só o pessoal do laboratório ou o hematologista de serviço, a mim, chegava-me, mas entenderam que não podiam passar a chamada. São ordens, disse-me a senhora que me atendeu.

Eu perguntei à senhora, com franqueza, me dissesse o que é que era suposto eu fazer, ao que ela me respondeu:

"-Traga-o aqui à urgência!!!" e aí respondi eu:
"-Minha Senhora, eu até levo, se for caso disso, mas estou na Marinha Grande, tenho 2 crianças, estou a uma hora de caminho, ele fez hoje quimio e esta para ali que nem pode de mal disposto e ainda por cima com febre, imagine que chego aí e me dizem que é normal? É que era mesmo só isso que eu precisava de saber, nunca aconteceu e eu preciso de saber se é preciso estar atenta a alguma coisa, se posso dar ben-u-ron ou se é mesmo só vigiar."
"-Ok, eu vou passar!"- diz ela num tom fanhoso.

Lá falei com o médico que me disse que pode acontecer, é dar Ben-u-ron e vigiar e que se a febre não ceder, aí sim teríamos mesmo de ir à Urgência.

Passei a noite e controlá-lo, enviei um email à médica e no dia a seguir ela ligou a dizer que era normal e daqui para a frente ainda irá provavelmente exprimentar este e outros efeitos secundários menos positivos.
E já começou.

Desta vez ainda foi a que passou pior, teve e tem imensas dores no corpo, as veias doem, é verdade, doem as veias, os músculos, os ossos...tantas coisas, não vale a pena falar.

Sem comentários:

Enviar um comentário